segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Fotos do evento no Guitarisma


Rolou nesse sábado, 21/11, um evento pra lá de agradável comigo e o amigo Mozart Mello no Guitarisma, em Bauru.

Fizemos um curso à tarde e tocamos à noite. Clima maravilhoso!

Mando um grande abraço aos queridos Mr. Fabian e Marcos Pópolo. Muito obrigado!!!!!
E um grande abraço a todos que participaram e ouviram a música!

Para ver as fotos clique no título desse post.

3 comentários:

@liidaa_a disse...

ola, a alguns anos eu assisti à uma aula sua no souza lima ,gostei muito reparei que tanto eu como voce ainda tínhamos cabelos pretos agira estão quase todos brancos , voce falava muitos palavrões mas tocava muito e falava que iria comprar uma gibson de um certo modelo ,conseguiu?. Espero que voce ja tenha JESUS no coração. Seja feliz Meu nome é SERGIO GALLO
e vou usar a conta da minha filha pois eu na entendo nada de blogs e etc....

Michel disse...

Obrigado, Sergio.
Quanto à guitarra, estou tocando com uma Gibson ES-175 desde 2000. Não é a maior maravilha não, é como um fusca das guitarras acústicas, mas dá pra tocar. Uma guitarra como essa nos EUA custa US 3.000 e aqui os caras cobram em média R$ 15.000,00 hoje - na época paguei R$ 4.000,00... Nem quero comentar sobre os usurpadores no meio do caminho entre a fábrica e o consumidor, mas é legal saber a diferença de preços entre um país no qual o povo vai às ruas na menor iminência de sofrer abusos e outro páis, formado por bunda-moles sedados pela ignorância e pelo medo como o nosso.
E falando em palavrões, acho um recurso interessante de nossa língua para dar ênfase em determinados momentos do discurso. Hoje em dia talvez eu fale menos palavrões, mas ainda me utilizo desse recurso, e sem superstições. Quando você me diz que espera que eu tenha JESUS em meu coração está, de fato, dizendo que eu não tinha JESUS no meu coração porque eu usava palavrões. Eis, meu caro Sergio, a razão de várias guerras: o fanatismo e a intolerância religiolsa. Você acha que é a sua religião a única que há de "salvar" o Homem? Que provas você tem de eu não ter Jesus no coração no momento em que me conheceu só porque ouviu palavrões de minha boca? Você, por acaso, conheceu minha família, conviveu comigo durante alguns dias para saber quem realmente eu sou? Ou, como os fanáticos, julgou-me baseado em um item que vai contra o que a sua doutrina religiosa - que pode ter como líderes pessoas que querem apenas usurpá-lo - dita semanalmente?
De minha parte, eu não revelo e não revelarei minha prática de fé publicamente porque, de acordo com as próprias palavras de Jesus, eu oro no silêncio do meu quarto e não fico bradando nas esquinas a forma da minha prática como fazem os fariseus.
Fique claro que eu não quero levar à frente uma discussão sobre qual religião é melhor ou mesmo discutir o porquê de algumas pessoas quererem enfiar goela abaixo de seus semelhantes a sua própria prática como única e verdadeira. Não entrarei nesse âmbito, principalmentem porque não decorei tantos trechos da Bíblia para usar como argumento como fazem alguns em discussões que tem como objetivo mostrar-se santo frente a platéias. Para mim, o melhor argumento é simplesmente fazer o que viemos fazer de forma ética (ética que, de acordo com o Dalai Lama é 'jamais prejudicar a quem quer que seja com nossos atos') e em comunhão com o Divino (que se manifesta em infindas formas). Espero que você repense essa imposição de sua prática religiosa, já que isso é uma das manifestações da violência - que é o que apenas destrói, ao invés de construir.
Abraço,
Michel

claudio disse...

e ai michel beleza ,,sempre mando ve hemm é isso ai parabens um grande abraçao