segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Mensagem para 2009

(foto de Giselly Gonçalves)

2008 foi um ano de som, muito som! Sou agradecidíssimo a Deus e a todos os que proporcionaram maravilhosos momentos de "deixar-se levar pela Música", isso não tem preço e representa a verdadeira Realidade para quem toca. Foram sons indescritíveis com amigos de longa data e com gente que está chegando agora - gratas surpresas. A esses maravilhosos músicos só tenho a dizer: TOQUEMOS MAIS!

Esse também foi o ano que confirmou, pelo menos para mim, que o grande lance é buscar espaços alternativos pra tocar, já que o esquema de trabalho no circuito dito de 'jazz' ou de ‘música instrumental’ está cada vez mais desgastado. Muitos proprietários de bares e casas de show estão completamente equivocados no que diz respeito, principalmente, ao tratamento para com o músico, ao que se paga para o músico e à continuidade do trabalho - em São Paulo você toca numa casa hoje e só volta daqui a alguns vários meses, com raríssimas exceções. Está mais do que na hora de criar novos espaços, novas frentes pra garantir a continuidade e a prática dessa arte.

Mudando de assunto: neste ano que passou li e reli alguns livros que me ajudaram muitíssimo e que, agora, quero recomendar a todos: "O Sermão da Montanha" de Jesus Cristo (Bíblia Sagrada, Novo Testamento) e o "Sermão da Montanha" com comentários de Huberto Rohden (editora Martin Claret); pensamentos de Mahatma Gandhi; livros de Paramahansa Yogananda como "Autobiografia de um Iogue" e "A Eterna Busca do Homem"; "Tao Te-Ching" de Lao-Tsé; "A Arte Cavalheiresca do Arqueiro Zen" de Eugen Herrigel; "A Love Supreme - A criação do álbum clássico de John Coltrane" de Ashley Kahn. Para o músico, que atua num meio onde a egolatria é dominante, este tipo de leitura pode ser transformadora, direcionando nossas energias para aspectos mais nobres da vida.

E agora, três parágrafos de desejos para o Ano Novo (o primeiro é dedicado especialmente para os colegas músicos; o segundo e o terceiro, para todos):

Que tenhamos consciência do que é justo, que reflitamos sobre cada relação de trabalho que temos hoje e que deletemos as que nos trazem qualquer tipo de mal. Que tratemos de igual pra igual a quem quer que seja; sempre com humildade e respeito, mas sem medo! E que possamos começar a trilhar a estrada rumo à consciência de classe, tão necessária e praticamente inexistente hoje;

Que possamos viver uma vida cada vez mais criativa, sempre cultivando as virtudes e podendo sempre enxergar o melhor no próximo, a exemplo do que disse Mahatma Gandhi: "só quando se vêem os próprios erros através de uma lente de aumento, e se faz exatamente o contrário com os erros dos outros, é que se pode chegar à justa avaliação de uns e de outros.”;

Que tenhamos um iluminadíssimo ano de 2009, com muita paz interior, criatividade, saúde, alegria, amor e tudo o mais que favoreça a evolução de cada um. Que possamos pensar e agir cada vez mais em sintonia com a nossa Divina Essência. E, pra fechar, que nos encontremos nos sons por aí!!!

Um grande abraço,
Michel

15 comentários:

Artur disse...

Grande Michel, sempre com texto reflexivos, levando os "atordoados" Neurônios, que sofrem com a quantidade de porcarias da mídia, a pensar e refletir bastante. Então tu já pensou em escrever um livro?...rsss

Meio cedo, mas muita paz, saúde e música para ti também em 2009!

Abraços

Artur - Curitiba/PR

Uma pena que não vou poder participar das sua oficinas aqui 3em CTBA, não consegui inscrição...rsss, sou meio devagar mesmo... mas nos shows quero ir. Vê sem põe as datas...heheheh

Michel disse...

Valeu pela força de sempre, Artur!
Nos vemos aí em Curita então, assim que souber colocarei as datas aqui no blog e no site.
Abração e um felicíssimo 2009!!!!!
Michel

Studio Brown disse...

Olá Michel, fico emocionada só de pensar que estou me comunicando com tão iluminado músico. Para ser breve, sou mãe de um guitarrista de 18 anos e outro músico de 20, casada com um músico arranjador e temos um Home Studio na Bahia. Meu filho de 18 anos sonha em fazer um curso em SP, não temos grandes condições financeiras mas estou disposta a ajudá-lo por isto peço uma dica de um curso legal de Guitarra em SP. Desde já agradeço e aproveito para desejar-lhe um feliz Natal e Ano Novo bem musical pra você. Abraços, Cida Lisboa

Michel disse...

Muito obrigado pelas palavras, Cida. Elas significam um incentivo importante para mim.
Mande email para michel@michelleme.com por favor, preciso saber de mais detalhes pra indicar algo.
Tenham um Feliz Natal e um maravilhoso 2009!
Abração,
Michel

Libra disse...

Belas palavras!!!

Que a troca de boas energias seja cada vez maior, e que também, tocando, possamos TOCAR à quem ouve!

Bjs e Paz!

Michel disse...

Obrigado, Libra!
E Amém.
Abração,
Michel

Studio Brown disse...

Meu Deus, que felicidade, que honra você ter respondido minha mensagem. Estou aqui anciosa esperando meu filho chegar em casa para contar pra ele que você respondeu minha mensagem. Será que você consegue imaginar minha alegria? Sei o "monstro musical" que você é. Depois que eu me acalmar desta linda surpresa e mostrar ao meu filho que você me respondeu vou enviar o email. Obrigada pela atenção e simplicidade. Você é um referencial não só como músico mas como pessoa também. Um abraço emocionado.

Michel disse...

Muito obrigado, Cida.
Agradeço pela bondade de suas palavras. De fato é um prazer poder comunicar-me com pessoas que gostam de música feita de maneira honesta. É uma verdadeira benção poder trocar idéias e aprender com pessoas de todas as capitais do Brasil e, às vezes, de outros países. Os artistas (ou pseudo-artistas em sua maioria esmagadora) que se deixam corromper pela Indústria Cultural tratam mal as pessoas que o sustentam (os chamados "fãs"); em primeiro lugar, eu acho isso um erro que vai trazer péssimas conseqüências para quem o comete. Como você vê, eu estou muito longe de vender milhões de discos, graças a Deus!, e muito longe de aparecer na chamada grande mídia, que, de fato, não passa de um verdadeiro lodaçal de abominações que vive para e às custas das corporações que disseminam todo o tipo de misérias com o único e nefasto objetivo de lucrar - tudo pela grana e poder. Por outro lado, e de uma maneira muitíssimo feliz e digna, a cada dia conheço mais e mais pessoas de verdade que fazem a diferença em suas comunidades e que amam a música de maneira pura. Prefiro milhões de vezes isso! Portanto, não se surpreenda quando eu respondo às suas mensagens. É uma alegria e um verdadeiro incentivo para a minha jornada. Devemos lembrar sempre de que estamos todos juntos, no mesmo barco.
Abraço,
Michel

Andre Goes disse...

E aê Michel, blz cara? Muito bom seu blog com textos e idéias inspiradíssimas ok? Lendo esse último post queria te perguntar: Você acha que os músicos "de modo geral" são des-unidos? Não seria a hora de brigarmos por melhorias no nosso "cenário"? Gde. abraço Michel, felicidade e muito som a você e aos fãs da música!

Michel disse...

Em primeiro lugar, Amém, Andre! Desejo a você muita felicidade,muita paz e muito som também!
Em relação aos músicos: é uma das classes mais desunidas, de fato. É comum você sair de um trabalho e outro cara entrar no seu lugar ganhando metade; é comum você parar de tocar num lugar porque foi desrespeitado e outro cara pegar suas datas e se sujeitar à miséria que lhe é ofericida em termos de grana e tratamento; etc.
A consciência de classe a que me refiro na mensagem parece-me uma solução importante, por mais que pareça utópica no momento. Sugiro que façamos a nossa parte no círculo de pessoas do qual fazemos parte, ou seja, que melhoremos de fato a nossa conduta porque isso vai afetar diretamente as pessoas que convivem conosco. Esse é um ótimo começo. Plantemos a semente incessantemente, sem esperar resultados - eles não acontecem de forma rápida. Além disso, sempre é bom lembrar que o Bem que fazemos não é algo para nos enaltecer e tampouco é algo para que nos agradeçam. Ele é para todos e só por poder praticá-lo somos inundados por uma alegria que basta por si só. Você pode fazer a diferença.
Abração,
Michel

Andre Goes disse...

Isso mesmo Michel, você disse a coisa certa, devemos fazer o bem sem olha a quem! Eu dou muito valor aos amigos músicos e tento de alguma forma querer uní-los mesmo sabendo que é remar contra a maré mas, fico feliz apenas de saber que eu tô fazendo a minha parte né? E se outros tantos milhões fizerem as deles, aí a coisa já muda de formato! Mas pra resumo: sinceramente acho que tem jeito viu? Não podemos é desistir de fazer a coisa certa, sermos justos quando a situação no sugere que façamos o errado! E por aí vai... Abração!

Kely Teixeirinha disse...

Concordo plenamente com que disse sobre as casas de jazz, e isso não só com os músicos, acho que com o público também, porque de forma administrativa o tratamento é muito ruim, o que é um pouco irritante na maioria das vezes. Lembre-se que um público de jazz não têm que ser velho ... chato ... e muito menos merece ser mal tratado ... Mas por enquanto é assim...
Belas dicas de livros ... mas difíceis ... Seguir um caminho correto sempre o é ... e como é difícil diminuir os defeitos do outro ou mesmo evital línguas afiadas ... rsrs Feliz Ano Novo! Com td de melhor e pequenas grandes mudanças!

Michel disse...

Muito obrigado por postar, Kelly!
Desejo a você um maravilhoso 2009!
Abração,
Michel

Leila disse...

Ótimo o seu blog, sua música também é ótima, parabéns para o grupo!!!!
Que 2009 seja um ótimo ano pra vcs...
Visita meu site:
contabilidademantiqueira.com.br

Michel disse...

obrigado, Leila!
Fique em contato.
Tudo de bom,
Michel