domingo, 27 de julho de 2008

Ourinhos e outros sons

Julho está sendo uma maravilha! Graças ao bom Deus que abençoa os esforços de algumas pessoas para que a música aconteça...

No dia 05, rolou um Latorre Organ Trio divertidíssimo no Soulive; dia 12 teve uma jam session com o amigo e maravilhoso saxofonista Wilson Teixeira no Jazz nos Fundos, com o Chico Willcox no baixo e o Paulinho Vicente na bateria; no dia 17 rolou um show muito bom e pra-lá-de-intenso no lançamento virtual do meu novo CD MICHEL LEME & A FIRMA na Cia da Música - com auditório lotado e muita gente assistindo pela net. Sem palavras!


OURINHOS

No dia 20 fui pra Ourinhos pra trabalhar na Oficina de Guitarra do VIII Festival de Música de Ourinhos (380 km de SP, pra ser exato) e ainda fazer um show em duo com o Thiago Espírito Santo, num evento paralelo ao Festival.

As aulas rolaram de segunda a sábado no Centro de Cultura da cidade e foram, sem exagero, emocionantes. Digo isso por causa da própria música e do clima que rolou; tocamos muito e conversamos de forma muito relax e honesta sobre vários assuntos, eu e os 40 alunos da classe.

É sempre uma bela experiência constatar que algumas pessoas dessa nova geração estão abertas para considerar outras formas (menos materialistas) de se lidar com a música. Para mim foi um grande aprendizado e um imenso prazer; toquei com vários alunos e fiquei surpreso com o potencial dos caras. Parabéns a todos e toquem muito, cada vez mais!

O show do DUO com o Thiago rolou na Zuk, uma espécie de boite, mas que, na quinta dia 24/07, se transformou num templo de apreciação de música, com todos os presentes no espírito de assimilar e curtir o som. Essa apresentação foi resultado de uma iniciativa minha, do Thiago, do amigo Rodrigo Donato e do proprietário da Zuk. E foi muito, muito bom; casa cheia e clima maravilhoso! Tocamos músicas do Umdoistrio, temas meus e do Thiago, além de alguns standarts. O show teve a abertura do amigo e mestre de cerimônias Edu Bala, além da canja do Rodrigo Donato no pandeiro.

E ainda rolaram várias canjas no decorrer da semana no restaurante Ilha do Sol: comigo, Cleber Almeida, Thiago Espírito Santo, Rubinho Antunes, Rodrigo Donato, Felipe Brizola, Jairão (amigo guitarrista de Londrina) e vários outros músicos e alunos. Tive também a felicidade de lá encontrar o amigo Sizão Machado e de conhecer o violonista fantástico Alessandro Penezzi. Diversão total!

Enfim, foi uma semana de música vivida intensamente, coisa que deveria ser acontecer - mais uma vez digo isso nesse blog - na cidade de São Paulo. Aqui não rola nada, essa é a verdade, amigos... Tem cada vez menos bares e casas pra se tocar decentemente e não rola um Festival acessível como esse de Ourinhos para o público que quer viver esse som - mas que é impedido pela política em prol da perpetuação dessa Indústria Cultural que atola a sociedade com suas abominações. E quando tem algum festival com música instrumental, por exemplo, acontece sempre a preços exorbitantes em casas de shows mantidas por grandes corporações e com um cast de músicos exclusivamente estrangeiros - e ainda com a esmola para o grande público que consiste em um ou outro show de algum artista em algum parque e, importante dizer, sempre com péssima qualidade de som, milhões de pessoas se digladiando por uma vaga pra estacionar, chuva na cabeça, etc. Enfim, é o velho escárnio das classes dominantes e do Estado - farinhas do mesmo saco.

São Paulo merece coisa melhor! Ourinhos já está na oitava edição de um Festival que não custaria nada aos cofres de nossa Prefeitura, por exemplo. Mesmo se fosse algo que durasse o ano todo, e mesmo com as dimensões adaptadas pras nossas condições de "maior metrópole da América Latina"! Só que pra isso é preciso o mínimo de boa-vontade, não é? Mas o que mais se vê é essa energia da boa-vontade sendo direcionada pro seu oposto, ou seja, pra táticas de opressão mesmo, como a nossa carga tributária violentíssima, o autoritarismo travestido de democracia, a pífia segurança do cidadão, o sistema hospitalar miserável, etc., etc., etc.

Mas, ao invés de lamentar, vamos pensar e INVENTAR LUGARES PRA SE TOCAR MÚSICA HONESTA! Não vejo outra solução por enquanto.


CIA DA MÚSICA

Dia 31 de julho, como já disse anteriormente, fecho o mês tocando com o amigo Mozart Mello na Cia da Música, às 19h30min, com transmissão ao vivo pelo site www.tvciadamusica.com.br

Tocar é o lance!
Aguarde novidades para Agosto...

Abraços,
Michel

4 comentários:

thiago disse...

O festival foi fantástico, uma semana de aprendizado e troca de experiencias, sem estrelismos, apenas interassao.
Umas das melhores experiencias a qualquer músico, e concordo ciom o Michel quando diz que falta isso aqui em São Paulo onde , só temos a vil conbrança de nossos companheiros de trabalho, e donos de bares que querem que enchamos seus bares com nossos amigos e alunos.Então quando eu vivi o que vivi esta semana, todo dia tocando com gente diferento, sons difenetes, com os professores numa mesa, que sempre tinha uma cadeira vaqzia a quem quisesse sentar, percebi que nós músicos interessados apenas em fazer, respirar, e conversar música, só temos a nós mesmos.O que pelo menos em Ourinhos ermaos mais de 300, bom se metade deles fosse em um de mesus shows la por semana e desse 5 R$, ia comprar o Loop Station que adorei Michel.
Mas não temos que ficar reclamando e sim busca e mostrar caminhos, para estudo e trabalho.
Valeu Michel pela semana de jam com vc.
Ate mais.

Michel disse...

Valeu, Thiago!
Abraço,
Michel

Machado Drums disse...

É isso ae michel parabens por esse comentario q vc disse td velho, muito massa e parabens pela pessoa q vc é eu te conheci na canja vc é muito humilde e gente boa valeu por estar nessa luta por um som e um mundo muito melhor
té+++
Bruno batera

Michel disse...

Valeu, Bruno.
Tudo de bom e muito som, nos vemos por aí!
Abraço,
Michel